Não só informação, opinião!

Depois de sufoco, Brasil elimina o Chile

 

008281

Haja Coração, a frase do narrador Galvão Bueno traduz o que foi o jogo do Brasil, no último sábado, dia 28 de junho. O Brasil passou um verdadeiro sufoco contra o Chile, no jogo das oitavas de final, e segurou no detalhe o empate, que levou o jogo para os pênaltis. O time brasileiro foi melhor no primeiro tempo, ficou perdido depois do intervalo. Aos 45 do segundo tempo o juiz apitou o fim do jogo e o placar marcava 1×1. Hora da prorrogação, a nossa Seleção até que melhorou, mas temos que agradecer a trave, brasileira como nunca, que salvou os corações de 200 milhões que sofreram com tensão e angústia, aos 14 minutos da segunda etapa.
.
Hora dos pênaltis, é ele… Júlio César, de dúvida a herói, o grande nome do jogo ao defender as duas primeiras cobranças chilenas. Júlio foi eleito pela FIFA o melhor em campo, o nome do jogo. O Brasil levou a melhor nas penalidades máximas ao fazer 3 a 2 no Chile e se classificou para as quartas de final. “Falei para o Felipão que toda a confiança que ele tem no trabalho ia ser retribuída no momento certo”, disse o goleiro após a vitória nos pênaltis.
.
Júlio César, goleiro do Brasil, consagra-se como o grande nome do jogo, que levou a Seleção para a próxima fase da Copa do Mundo 2014.

Júlio César, goleiro do Brasil, consagra-se como o grande nome do jogo, que levou a Seleção para a próxima fase da Copa do Mundo 2014.

Nosso próximo adversário será a Colômbia, que venceu o Uruguai por 2 x 0, também no último sábado. O jogo valendo vaga para a semifinal da Copa Mundo, acontece nesta sexta-feira, dia 04 de julho, a partir das 17h, em Fortaleza (CE).

As fases do jogo. O Brasil finalmente conseguiu colocar em prática a tática utilizada na Copa das Confederações. Marcou forte a saída de bola do adversário, pressionou e abriu o placar no início do jogo. Após cobrança de escanteio, Jara empurrou contra as próprias redes em disputa com David Luiz (gol foi dado para o brasileiro). O Brasil era melhor no jogo, o segundo era questão de tempo. Mas uma inacreditável bobeada defensiva trouxe emoção à partida. Marcelo e Hulk se atrapalharam em cobrança de lateral e a bola sobrou dentro da área brasileira para Alexis Sanchez, que empatou. O jogo ficou dramático e aberto, com chances de ambos os lados. Hulk marcou aos 9, mas a arbitragem entendeu que o atacante ajeitou no braço antes de chutar e anulou o lance. Júlio César fez milagre em chute de Aránguiz aos 19. Bravo respondeu com outro milagre cara a cara com Hulk aos 38. Bom desempenho dos goleiros que impediu que houvesse um vencedor no tempo normal.

O calor de um jogo às 13h cobrou seu preço na prorrogação. As duas equipes acusaram cansaço e os espaços surgiram. O Brasil cresceu e quase marcou com Hulk, mas novamente Bravo salvou. Os chilenos se encolheram e os minutos finais do tempo extra foram de pressão total dos donos da casa. Mas a grande chance foi do Chile: Pinilla recebeu na entrada da grande área e mandou uma bomba no travessão.Nas penalidades, David Luiz abriu as cobranças convertendo para o Brasil. Júlio César defendeu o chute de Pinilla. Na sequência, porém, Willian chutou para fora. Alexis Sanchez também parou no goleiro brasileiro. Marcelo ampliou para os anfitriões. Aránguiz fez o primeiro gol chileno. Hulk chutou em cima do goleiro Bravo. Marcelo Díaz empatou o duelo. Neymar recolocou os donos da casa em vantagem. Na última cobrança, Jara mandou na trave e selou a classificação brasileira.

Post construído com informações do portal UOL, originalmente aqui.

Desenvolvido por Ative Comunicação Estratégica